ago 07

Privada ou Pública?

¨A privada é mítica. Mito fundado nos dogmas da religião do consumo, superficialidade e individualismo, propagado pelas missas da publicidade. Se não desenvolvermos uma reflexão coletiva e questionadora como escudo à propaganda dos nossos doutrinadores, nosso país, de incontáveis riquezas, será sempre loteado pelas grandes corporações, aliadas da “nossa” elite econômica e política entreguista que copula com a grande mídia privada.¨

Vale muito o registro da conclusão e a leitura do artigo do Dr. Silvio Jose Piovani Junior, Pós-Graduado em Direito do Consumidor e Pós-Graduando em Direito Civil, ambas pela EPM – Escola Paulista da Magistratura. Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Sorocaba/SP.  (O que nos faz acreditar que a iniciativa privada é melhor que a pública?)

Vídeos

Ruy Mauro Marini e a dialética da dependência

Documentário: Ruy Mauro Marini e a dialética da dependência

TEXTO COMPLETO  – LIVRO DIALÉTICA DA DEPENDÊNCIA, de RUY MAURO MARINI: http://www.marxists.org/portugues/marini/1973/mes/dialetica.htm

Link

Conheça também a TDI Brasil

Vídeos

Dimensões ou Coordenadas?

O vídeo começa aos 13:20 minutos:

jan 08

Projeto Rede Alfa

A Rede Alfa foi assim denominada pelo pesquisador Roberto Affonso Beck. Constituiu ao longo de décadas, locais de avistamento de OVNIs por vários grupos de pesquisa do DF.

Ao propor um levantamento dessa rede para efeito de conhecimento de sua situação atual, adotamos o nome de Projeto Rede Alfa, em sua homenagem e também em homenagem ao Gen. Moacir de Mendonça Uchôa que também utilizou de algumas destas localidades para realização de suas pesquisas. O objetivo é atualizar as informações acerca de cada uma das unidades geográficas da rede de localidades de investigação e Pesquisa ufológica no Distrito Federal e imediações.

Mais especificamente, propõe-se a:

1) verificar a acessibilidade à área;

2) documentar a forma de acesso,

3) registrar eventuais depoimentos de testemunho de ocorrências recentes, e

4) identificar  as possibilidades de uso da área para posteriores atividades de campo, em equipe.

As atividades de coleta dos dados para os fins desse projeto são feitas por uma equipe de investigadores voluntários interessados, os quais estão cadastrados nesse ambiente a partir de sua primeira contribuição.

As orientações para a coleta dos dados são publicadas na página de cada unidade que  compõe a rede denominada (Alfa nº) e o registro dos dados coletados são publicados a partir do formulário de comentários no rodapé da página correspondente a unidade. A primeira publicação sofre a moderação do administrador do ambiente e a partir da segunda publicação o pesquisador tem seus dados publicados automaticamente.

O acesso aos arquivos do Projeto neste blog são restritos aos pesquisadores que o fazem mediante senha específica para cada unidade Alfa, por considerar que se trata nesse momento de dado bruto.

A correção de eventuais erros de digitação ou quaisquer outras correções em materiais publicados, será feita por solicitação ao administrador do ambiente  mediante o mesmo formulário. Uma vez atendida a solicitação com a devida correção haverá a imediata exclusão da solicitação.

Outra alternativa é o pesquisador fazer uma segunda publicação com as devidas correções e solicitar no mesmo formulário a exclusão da primeira publicação que possa conter erros.

Os levantamentos e registros de todas as localidades ou unidades, de Alfa 1 a Alfa 12 serão realizadas no período de 6 meses, encerrando-se em Julho de 2017. Ao final desse período será elaborado um relatório da pesquisa constando a produção de todos os participantes e um ou mais artigos para publicação. O projeto tem previsão de encerramento no final do mês de agosto/2017.

O envio de arquivos de fotos e outros documentos deverá ser feito para a nuvem da conta compartilhada entre os membros.

 

Acesse a Unidade com a qual está trabalhando para inserir dados.

Wilson Geraldo de Oliveira   Leia mais »

out 01

Uma Nova Ótica Ufológica

Faz algum tempo venho observando o movimento UFO no Brasil e no mundo. Observo o “Fenômeno histórico”. Para além do contato, do avistamento, das abduções, relatos, estudos e pesquisas. Observo as mudanças que o “Fenômeno” tem provocado na sociedade e no livre pensar. Isso vem me apontando questionamentos sobre “O que é de fato a UFOLOGIA?”. Penso que a ufologia precisa ser vista no seu todo, desde o estudo e a pesquisa dos fatos ufológicos, aos seus efeitos na sociedade. Ela representa uma variável provocadora do pensamento humano.

Algumas instituições buscam para si a responsabilidade de definir tipos de extraterrestres, tipos de aparelho (discos), tipos de contato, tipos de abduções. Os ufólogos focam no céu e em tudo de estranho que nele voa (voa?). É importante que isso seja feito e é tão ou mais importante observar o que acontece em volta de cada ocorrência ufológica, o que muda? O que se transforma? No que se transforma?

O fenômeno está na esquina, dentro da sua casa pela TV, é tema de discussão em escolas, de dissertações de graduação, mestrado e doutorado em universidades. Está  nas artes, no cinema, na literatura,  permeia praticamente todas as religiões e tradições. Está na indústria e no comércio, que alimenta desde a simples curiosidade popular ao consumidor mais exigente. Seja com simples souvenir à viagens turísticas e eventos internacionais. Seja com um simples gibi à revistas e jornais exclusivos sobre o assunto, ou a produções literárias mais sofisticadas. O fenômeno  modificou e modifica vidas, comportamentos e áreas físicas, ocupou e ocupa espaço na mídia. O fenômeno UFO/OVNI matou e/ou motivou a morte de pessoas. Ele é presente, real, concreto, palpável.

No Brasil, em pleno planalto central existe uma comunidade em que avistamentos são comuns. Há uma comunidade inteira que cultua o fenômeno. Os seres “extraterrestres” são vizinhos, parentes, deuses, guias, mestres. Essa comunidade ensina as suas crianças a amar o seu “semelhante” do cosmos.

Nos Estados Unidos pessoas se matam para irem se encontrar com seus mentores espirituais que viriam em um aparelho (disco), na cauda de um cometa.

Não ouso afirmar: “existe uma preparação para o dia da chegada.” Não é “preciso” ser profético. Os fatos se mostram no cotidiano. E isso não é cíclico, é único. E não parece que vai passar, como uma onda da modernidade. Os horizontes apontam muito mais, um processo diacrônico do ponto de vista de sua evolução. Muda-se a embalagem (procedimento sincrônico) de homenzinhos verdes marcianos do início do sec. XX à uma imensa diversidade tipológica no século XXI. O contato, a interação, está se intensificando.

A tentativa de padronização midiática na forma de Grays representou um outro procedimento sincrônico (na embalagem). O sincrônico prevalece sobre o diacrônico, pois a massa percebe somente o que está sendo utilizado no momento em sua forma aparente e simplificada. Sua mudança, em torno da diversidade, no entanto, revelando comportamentos diversos, e sentidos mais complexos, por ser gradual, passa despercebida, da maioria.

No século XIX Júlio Verne escrevia para crianças sobre viagem a lua, submarinos, viagem ao centro da terra. Como se estivesse acostumando aquela geração ao convívio com as maravilhas do futuro. Antigamente eram os livros e as leituras que faziam isso e agora? Agora temos a indústria cinematográfica, que a cada ano aumenta os filmes sobre o fenômeno, temos endereços na internet, revistas especializadas ou exclusivas sobre o tema.
Enquanto olhamos o céu a procura de OVNIs, eles vão entrando nas nossas vidas, modificando nosso pensar, nosso agir. Que será essa relação? uma lenta invasão? ou um lento processo de interação com outras civilizações? Eu quero crer que seja uma bela e surpreendente interação. Que com ela venha a expansão de nossa consciência individual e coletiva.

nov 25

Sobre o Escola Sem Partido

Clique aqui e Leia antes, o Artigo  do Professor  Dr Fernando Pena – UFF

O professor Fernando Penna reúne o material que já produziu sobre o “escola sem partido” em um único lugar. São textos, artigos científicos, palestras, participações em audiências públicas, programas de TV. É um documento importante. Ele espera que ajude a todos que tiverem interesse no tema e estejam envolvidos na luta por uma #educaçãodemocrática.

Seguimos juntos nessa luta!

TEXTOS E ARTIGOS CIENTÍFICOS:

– O ódio aos professores (18/09/2015):
(também publicado no livro “A ideologia do movimento Escola sem Partido”, baixe o livro aqui: https://goo.gl/Izw1E3)

Leia mais »

nov 15

Por uma sociedade comunista

 

Obras importantes para nos inspirar para um novo modelo de sociedade comunista:

Leia mais »

set 17

Kenny G

ago 21

Filosofia Espírita

Produção: TVICEB – Instituto de Cultura Espírita do Brasil

ago 21

WebCurso de introdução à vida e obra de Evguiéni B. Pachukanis

Pachukanis, o Direito e o Marxismo
Agraciado pela disposição do Professor Alysson Leandro Mascaro em publicar um WebCurso de Introdução à vida e obra de Pachukanis, organizo abaixo os links para este material para facilitar ainda mais a vida de alguns interessados:

Aulas 1 a 9 – Curso: Introdução a Pachukanis

Novas aulas toda semana! Inscreva-se na TV Boitempo para acompanhar diretamente o curso e outros vídeos: http://bit.ly/1BDA0vj

Outras referências:

 

jun 17

Novos caminhos com Florestan Fernandes

Sua obra aponta novos caminhos para enfrentar os problemas nacionais, Tem sempre como norte as possibilidades da construção de uma sociedade nova, socialista. Fala de “utopias igualitárias e libertárias, de fraternidade e felicidade entre os seres humanos”

Link

Clique aqui para baixar o livro em PDF “Como a Europa Subdesenvolveu a África”Como a Europa Subdesenvolveu a AFRICA

 

Vídeos

Conversa com Boaventura de Sousa Santos

Autor de “A Difícil Democracia: reinventar as esquerdas”, o português Boaventura de Sousa Santos é hoje um dos mais importantes pensadores da Europa, mas que analisa com agudeza a situação política da América Latina e em especial do Brasil. Ele tem trabalhos publicados sobre globalização, sociologia do direito, epistemologia, democracia e direitos humanos.

Publicado originalmente no site da TV Câmara 

Posts mais antigos «

pt_BRPortuguese (Brazil)
pt_BRPortuguese (Brazil)